a humanidade só será LIVRE, quando o último corrupto for enforcado nas tripas do derradeiro capitalista
a desobediência é a verdadeira base da liberdade, os obedientes são necessariamente escravos

25 de outubro de 2017

E QUE TAL UMA MOÇÃO DE CENSURA PARA ACABAR...... EM BELEZA

Cada vez mais me convenço que o triunvirato - MARCELO VS INCÊNDIOS VS MOÇÃO DE CENSURA está interligado, e tudo não passa de forma maquiavélica tentar derrubar o governo de Costa apoiado pelo PCP, BE e VERDES. Assim como também certa comunicação-social, nomeadamente jornaleiros que se servem/serviram da desgraça para denegrir um governo LEGÍTIMO. 

Marcelo é um político hábil e sabe manobrar melhor que ninguém os sentimentos das pessoas (afectos!!!!, selfies, beijinhos em tudo o que mexe, etc.) a isto junta-se a sua visão política de direita que lhe está no ADN, por isso nunca (apesar das aparências dizerem o contrário e só os incautos acreditarem) se pode dar bem com políticas de esquerda, para mais políticas essas apoiadas pelo partidos "extremistas" (onde é que já ouvi isto). E claro, tudo fará para o denegrir e derrubar. Este "cavaco" não é melhor que o outro.

Os incêndios que devastaram parte do país têm, quanto a mim vários culpados - desordenamento e uma visão capitalista/assassina da floresta.

Desordenamento -
É por demais evidente que nunca houve em Portugal uma política SÉRIA de ordenar o território, o mesmo ficou sempre entregue aos caciques locais que em colaboração com os patos-bravos da especulação imobiliária, desenhavam e dividiam a seu belo prazer e segundo os seus interesses de classe, nunca se preocupando com o interesse colectivo. 

Visão capitalista/assassina da floresta -
O sistema capitalista, todos o sabemos, tem sempre como primeiro objectivo a exploração do Povo e o controlo dos meios de produção, por tal, nunca poderá ver com bons olhos, o aparecimento na sena política de alguém que lhes coloque entraves e que lute contra eles e pelos interesses do Povo. Quem pensou que a luta de classes deixou de ter sentido como já ouvi alguns iluminados dizerem, pelos vistos estão redondamente enganados, o que se passou com os incêndios é também uma luta de classes. 
Vejamos - 
A quem interessa que o país arda, nomeadamente as espécies autóctones e as substitua pela peste-verde? 
A quem interessa comprar as árvores (pinheiro) queimadas a preço da uva-mijona?
A quem interessa e para onde vão os milhões de euros gastos no combate aos incêndios?
E por fim, a quem interessa que o país gaste milhões de euros em indemnizações e assim desviar verbas que serviriam para outros fins?
A resposta a estas e outras questões é só uma - AO CAPITALISMO E À DIREITA 

A moção de censura apresentada pelo CDS/Cristas é o culminar de todo este triunvirato maquiavélico. Cristas e seus capangas (PSD vs capitalismo vs Marcelo) tentaram e quase conseguiram os seus objectivos, mais do que derrubar o governo, coisa que se afigurava impossível, Cristas o que fez foi tentar desacreditar o governo e denegrir a sua imagem à custa da desgraça alheia. As medidas que vão constar no OE para 2018, nomeadamente a continuação da reposição de salários e pensões ROUBADOS por Passos/Portas/Cristas, novos escalões de IRS que beneficia os mais desfavorecidos e, acima de tudo, ver o país a crescer, o défice a atingir níveis históricos, o desemprego a diminuir, etc., tudo isto faz a ultra-direita comandada por ela, tudo fazer para retroceder a situação. Os incêndios é/foi a forma maquiavélica que teve para desacreditar o governo e seus apoiantes (PCP, BE). 

Finalmente, quem duvida que os incêndios são obra do crime organizado a soldo do capitalismo?

3 de outubro de 2017

O QUE SE SEGUIRÁ

Se a derrota de Passos já era esperada, nomeadamente em Lisboa e Porto, a derrota do PCP/CDU é para (quase) todos uma novidade. Vamos por partes.
Passos nos dois últimos anos desalinhou o PSD, retirou-lhe credibilidade e encostou-o à direita, não tendo arte nem engenho para fazer uma oposição séria. Durante a campanha, notava-se no seu discurso que não queria perder por muitos, amarrou-se a ideias sem sentido e frases-feitas, pensando que assim poderia segurar os seus bastiões conservadores. Depois teve Cristas a sua pedra no sapato, ao não querer alinhar no apoio à angolana em Lisboa, arriscou e perdeu, pois esta fez, ao seu estilo populista e demagógico (Portas ensinou-a bem), uma campanha de cativação do voto ao centro (PSD), se a isto juntar-mos a sua carinha laroca e simpática (coisas simples que contabilizam muitos votos) contrastando com a frieza de Leal Coelho, era de esperar a hecatombe.
Com esta derrota, Passos não tem muita margem de manobra, se bem que ainda consiga manobrar alguma baronite interna, já não a domina na totalidade. Perfilam-se vários personagens para a sucessão - Rio, Rangel, Sarmento, sem descartar o sempre-em-pé Santana Lopes. Todos eles têm algo em comum - são a direita do PSD.

A derrota do PCP têm um culpado - ESTRATÉGIA.
E aqui Costa foi inteligente, Porquê? Muito simples, nunca "atacou", nomeadamente nos bastiões comunistas o seu parceiro de governação. Ao contrário, Jerónimo passou a campanha a "atacar" o PS e a sua hipotética "mania" de querer maiorias absolutas, inclusive dando aqui ou ali umas "bicadas" na governação, pensando que assim iria cativar o seu eleitorado "fiel" ao querer demonstrar que está neste projecto (leia-se - apoio parlamentar) mas que continua (PCP) fiel ao seu programa. Claro que isto teve um preço e que preço. Dizer-se que a perca de dez câmaras, nove delas para o PS teve a ver com o apoio parlamentar que o PCP dá ao PS e que assim ofuscou os comunistas é puro engano.  Muitas das boas medidas que o povo teve nestes dois últimos anos deve-se em parte ao PCP, tivesse o PS maioria absoluta duvido muito que as ditas fossem postas em prática.
Depois houve "aqui vamos ganhar sem problemas" (Almada, Barreiro, Beja, etc.), onde o PCP descurou que pode perder, e onde a frase "as populações não vão demorar aperceber o erro" proferida por Jerónimo, não abona em nada a sua excelente credibilidade e cultura democrática a que nos habitou.

Os barões da comunicação já começaram a afiar as facas em torno do hipotético divórcio no seio da coligação. Penso que nada irá beliscá-la até ao fim da legislatura pelo menos e isto para bem dos portugueses. Se tal não acontecer e pode mesmo acontecer, será entregar a Costa a maioria absoluta de bandeja, o que seria muito mau. 
Por isso, é de todo o interesse, pelo menos para os mais desfavorecidos, que PCP e BE esqueçam as divergências e se juntem numa frente de esquerda, alargada a outras forças proguessistas para evitar a maioria absoluta de Costa em 2019. 

13 de setembro de 2017

AFINAL COMO LIMPAM OS COREANOS DO NORTE O CU

Na sua treta semanal no pasquim Expresso, Sousa Tavares, naquele seu jeito de sabe-tudo, escreve uma das maiores safadezas demagógicas que alguma vez li. Segundo ele, os norte-coreanos, salvo a nomenclatura dirigente, não têm papel-higiénico para limpar o rabo, porque simplesmente o mesmo não se encontra à venda  em parte nenhuma. Nem mesmo a um qualquer jornal, pois como só existe um (o oficial) e trás sempre uma ou mais fotos de Kim Jong-un, limpar o traseiro ao dito é pena de morte pela certa. E diz mais o eunuco, que o norte-coreano "comum" não tem aceso a qualquer tipo de casa-de-banho, quer na via publica (sic), quer no local de trabalho (sic), ou até, imagine-se, em sua casa (sic, sic). 
Chegado aqui, pergunto ao sr. Tavares (já que sabe tudo mas não explicou) como fazem então os coreanos (do Norte) para higienizar o rabinho depois da cagadela. 

Ora bem, se não existe papel higiénico, nem jornal, restam duas coisas: Ou guardam os sacos das compras (se estes forem de plástico torna-se mais complicado) ou então terão de andar com uma ou mais garrafas com água (se o coitado estiver de diarreia terá de ser com garrafão) para poderem limpar o rabo. Ou então (o menos provável) num qualquer fontanário.  

Não simpatizo nada com o regime norte-coreano ou equiparado, odeio ditaduras e ditadores, monarquias e realeza, meninos mimados, loucos e afins. Mas esta do papel higiénico é para rir à gargalhada. Onde chega a demagogia fascisoide de alguém que se diz de "democrata". Acusar o regime norte-coreano de medieval, ditatorial, governado por um puto louco, ainda vá que não vá. Mas denegrir todo um Povo, rebaixa-lo, ridiculariza-lo a este ponto, só de um louco também. 
  

6 de setembro de 2017

Cavaco Silva, esse imbecíl

Pensava que nunca mais iria escrever algo sobre a sinistra figura, mas não podia deixar passar as alarvidades que vomitou um dia destes na incubadora do PSD em Castelo de Vide. 
Cavaco Silva foi o político que esteve mais tempo no poder, só ultrapassado por esse outro "educador" da estrema-direita João Jardim. Cavaco foi também o pior dirigente político que Portugal teve pós-25 de Abril, mesmo aos seus apaniguados o tipo não deixa saudades, salvo a meia-dúzia de lambe-botas reaccionários com Passos à cabeça. 
Cavaco personifica o pró-fascista institucional, ou seja, era um óptimo substituto de Salazar, é um tipo sem escrúpulos, teimoso, sisudo, indecoroso, raivoso, impopular, etc., para alem de ter aquele tique fascisoide que tão bem o caracteriza. E tem para mim o pior defeito de todos - tem a mania que é sério e só ele é que sabe. 
Para Cavaco, os outros são seres inferiores e ignorantes, salvo um pequeno número de burgueses que o rodeiam e idolatram. 
Cavaco será sempre recordado pela sua imbecilidade, para além de nunca compreender o Povo, mesmo os que nele acreditaram. 

5 de agosto de 2017

DEIXEM A VENEZUELA EM PAZ

Nunca tanto se falou sobre a Venezuela como agora. Gostaria de lembrar a todos que o Venezuela é um país independente e soberano, logo, não tem de passar "cavaco" a ninguém. 
No meio de tudo o que vamos assistindo pelas TV's do burgo, todas anti-Venezuela, fica-me a ideia (quase certeza) que TUDO é fruto da impiedosa "mão" imperialista dos seus vizinhos do norte (USA) e não só. 
Pelo rectângulo, a direita assanhada, desorientada e sem argumentos, tenta encontrar nesta situação alguma dose de poder sobreviver. A esquerda (PCP) tenta também retirar dividendos políticos, sendo que ambos se bem de formas diferentes, tentam encostar o governo para que se pronuncie a respeito da situação encontrada pelo governo venezuelano. Os primeiros querem que Portugal (governo) condene, os segundos querem que apoie. 

Para os mais distraídos quero apenas recordar que não vejo nem vi "pedidos" semelhantes aquando das eleições nos USA´s, na Alemanha, França, Angola, etc., etc.. 
Então porquê no caso venezuelano? E não em outras (estas sim) ditaduras ferozes, casos da Arábia Saudita por exemplo, e mais recente a Turquia e outros países de leste? Quem "exigiu" a Portugal (governo) que se pronunciasse (em apoio ou contra) em relação a "eleições", referendos e afins nestes países?
Recordar até que ainda não há muito tempo, vimos o ultra-direitista do burgo (Paulo Portas) abraçado a Maduro e a fazer-lhe a vénia da praxe. Até alguns governantes actuais andaram com Chaves ao "colo" quando este veio a Portugal. A política burguesa é isto mesmo.

Primeiro - A Venezuela é o principal aliado de Cuba, "vendendo-lhe" o  petróleo a preços abaixo das tabelas internacionais. Logo, o imperialismo yanke e seus aliados europeus (e não só) não gostam. No lado oposto (PCP) aplaude. 
Segundo - Os países vizinhos da Venezuela, excepto Cuba, Bolívia e Equador, não  desejam ter como vizinho mais um país "comunista" e tudo fazem para o denegrir e destruir. No lado oposto o PCP aplaude.

Deixem os venezuelanos em paz. Eles que encontrem o seu caminho, sem interferências de ninguém. 

4 de maio de 2017

DOS DOIS, VENHA O DIABO (FASCISTA) E ESCOLHA

Dizem-nos que no resultado final das eleições em França está o futuro da Europa (leia-se) UE. Pelo que se conhece dos protagonistas, nenhum me merece nenhuma confiança.

Marine Le-Pen é a herdeira de uma ultra-direita fascista, xenófoba e racista, na linha do nazi-fascismo alemão e italiano dos anos vinte/trinta que ela tenta disfarçar, mas os genes de Vichy estão lá. Ou seja, é uma fascista actual -  modernaça, que veste Christian Dior e calça Louis Vuitton. 

Já Emmanuel Macron é o que poderia-mos apelidar de um vira-casacas, tão em voga entre a tecnocracia burguesa espalhada pelos faustosos gabinetes de Estrasburgo e/ou Bruxelas. Pertenceu ao PS de Hollande de onde saiu para se candidatar à presidência, formando um partido!!!!! vs movimento!!!!! de direita "Em Marcha" em tudo parecido à Frente (fascista) Nacional de Le-Pen.  

De uma coisa sabemos, ambos são personagens na linha fascisoide de Trump, Erdogan, Putin e quejandos.

2 de maio de 2016

FODA-SE PARA O COLONIALISMO/FASCISMO

Este "tesourinho" colonial, ficaria bem emoldurado numa qualquer dependência, de uma qualquer casa, de um qualquer simpatizante de direita vs facho e saudoso do "antigamente" (leia-se) fascismo.
Nunca me cansarei de gritar aos quatro ventos - MORTE AO FASCISMO E A QUEM O APOIAR.

E não é que há "gente" que tem saudades deste tempo?

Puta que os paríu. 

21 de abril de 2016

E ERA TÃO FÁCIL

Quando alguém fala disto, políticos e afins, conotados com PSD, CDS e PS, cospem para para o lado e ninguém quer resolver o problema.
Portugal está carregado de gente, como diz e bem, Maria José Morgado, chegam à política tesos que nem barrotes e carregados de piolhos, quando sai-em, vão cheios de dinheiro e/ou bens que depressa os põem em nome de filhos e filhas, cunhadas e cunhados, amantes e quejandos, ou em qualquer Panamá.
Exemplos não faltam, autarcas então é um fartote.
E a "coisa" é tão fácil de resolver -
Com o sistema informático que hoje os vários serviços do estado têm, que simples que era cruzar os dados desta gente. 
Exemplo:
Político vs autarca vs empresário, mais esposa, mais filhos, mais sogros e pais. Verificar o que tinham ANTES e o que têm DEPOIS.
Se o sistema verificasse que os bens adquiridos correspondem aos rendimentos declarados, tudo bem. Se não, era só criar um tribunal especial e perguntar-lhes de onde vieram os rendimentos para.....caso se verificasse que o tipo declarou 50.000 e tem um património de 50 milhões, prisão com a/as bestas.
Para isto, era necessário criar legislação adequada. Mas os partidos (PS, PSD e CDS) não estão para aí virados.

20 de abril de 2016

BRINCAR ÀS GUERRAS

NATO e UE alertam para a possibilidade de um ataque nuclear do Estado Islâmico à Europa. In-Observador
Este tipo de notícia, em minha opinião, só serve os interesses dos terroristas e, mais grave, os interesses das empresas que fabricam e vendem armas e todo o melancial de "produtos" de "defesa" (leia-se) guerra.
Com este cagaçal todo, os governos aumentam os orçamentos militares, retirando verbas que serviriam para a saúde, a educação ou criação de emprego.
É o sistema capitalista a funcionar em toda a sua plenitude.
Nota
Por um lado dizem-nos que o tal ISIS está derrotado, por outro, vendem-nos que os tipos até querem enviar uns balázios atómicos para a Europa. Afinal em que ficamos?

13 de abril de 2016

PROMISCUIDADE, COMPADRIO. ENFIM, É O SISTEMA A FUNCIONAR

"Contratação de Maria Luís Albuquerque é compatível com funções políticas", diz relatório.
Cá para mim a MERDA continua, ou seja, protegem-se uns aos outros. Hoje safei-te a ti, amanhã safas-me a mim.
E siga a dança.

12 de abril de 2016

ESTÁ-LHES NA MASSA DO SANGUE

.....e o sistema dá uma ajudinha
O capitalismo é isto, corrupção e corruptos aos pontapés, já não chegava o tal Panamá (coisa que não vai dar em nada, pelo menos por cá), hoje foram inspectores e chefes de repartições de finanças vs patrões filhos-de-puta, amanhã serão outros e depois-de-amanhã outros mais, nunca mais vai parar. Viva o capitalismo. 
Neste país para tudo é necessário uma ou mais cunhas, quem não tem padrinhos (lá dentro) lixa-se. Merda para o país, merda para quem o governa, merda para o sistema. 
Viva o capitalismo.

9 de abril de 2016

O QUE QUER MARCELO

Ainda só leva um mês como PR, mas já começou a "mexer" os cordelinhos da sua agenda metediça, ou seja - a sua grande ambição - a formação do famigerado BLOCO-CENTRAL.
O convite a Draghi para estar presente no recente Conselho de Estado, com direito a faladura e tudo, é prova disso, estas coisas não são feitas com inocência de anjinho de altar, são muito bem pensadas e reflectidas.
Os "recados" que o "todo-poderoso" Draghi proferiu, para além da ingerência nos assuntos internos de Portugal, têm em si nas entrelinhas, frases que suscitam ultra-liberalismo puro e duro a roçar o fascisoide de braguilha.
Destaco algumas "sugestões" propostas pelo italiano:
"a alteração da Constituição e das leis eleitorais"
“a melhoria do funcionamento do mercado de trabalho (leia-se - mais despedimentos e baixos salários) continua a ser fundamental” e “um importante desafio em Portugal”
"países como Portugal e Espanha talvez pudessem ter um sistema eleitoral que facilitasse a formação de governos maioritários quando os resultados eleitorais não fossem expressivos nessa matéria"
Nas respostas aos conselheiros considerou que as Constituições dos países são, muitas vezes, obstáculos a reformas como estas.
Resumindo:
O sr. Draghi quer o regresso do "menino" Passos ou outro equiparado (por isso o frenético elogio ao seu governo) , para poder fazer as "reformas" constitucionais que interessam aos "mercados", o Povo, o Povo que se lixe.
E claro, Marcelo promoveu, Marcelo concordou, e não descansará enquanto não ver materializado o seu grande objectivo. Marcelo é um mau presidente.

7 de abril de 2016

Birgitta Jónsdóttir (Islândia)

Esta senhora é activista, escritora e poetisa, para além de ser também líder D'Movimento que despoletou a "revolução" islandesa em 2009, actualmente é deputada pelo Partido Pirata. Foi também co-produtora do vídeo publicado no Wikileaks - Collateral Murder.
Nascida em Reykjavik, a sua primeira colecção da poesia foi publicada quando ela tinha 22 anos pela maior editora da Islândia, Almenna Bókafélagið, AB books, em 1989. Birgitta organizou "Arte contra a guerra", onde um número de artistas e poetas islandeses saíram para protestar contra a guerra no Iraque. Birgitta colocou pela primeira vez uma galeria de arte islandesa online, em 1996, para a Apple Shop na Islândia. Birgitta tem participado em vários projectos internacionais relacionados com a escrita e activismo incluindo "Poetas Contra a Guerra", "O Diálogo Entre Nações por Meio da Poesia" e "Poetas pelos Direitos Humanos". Ela também editou e publicou dois livros internacionais: "The World Healing Book" e o "The Book of Hope", que contém os escritos de Lawrence Ferlinghetti, Rita Dove, Dalai Lama, o rabino Michael Lerner, John Kinsella, e Sigur Rós. Birgitta é uma fundadora da Beyond Borders Press e Radical Creations.
Segundo uma sondagem de ontem, o Partido Pirata seria o mais votado e por consequência Birgitta Jónsdóttir seria primeira ministra.
Segue o link 
http://this.is/birgitta/

25 de março de 2016

É PRECISO DENUNCIAR

Sexta-feira passada deu uma reportagem na RTP (já não me recordo o canal) na zona de S.Teotónio onde existem várias estufas de frutos vermelhos, muito na moda actualmente. Às tantas um "patrão" sai-se com a normal frase pró-fascista - "recorremos a estrangeiros porque os portugueses não querem trabalhar", mas justificou-a com uma ainda mais grave - "é que os portugueses querem gozar feriados e fins-de-semana e os estrangeiros não, trabalham todos os dias". Deixo uma pergunta: onde estão as "autoridades" fiscalizadoras neste país?
A maioria destes "escravos" são originários da Tailândia e Nepal, são contratados pelos novos negreiros aos quais chegam a pagar-lhes dez mil euros por pessoa para virem para o "paraíso" europeu. Chegados cá, são logo confrontados com as "maravilhas" do capitalismo esclavagista, metidos em contendores imundos onde dormem e se alimentam, trabalhando de sol-a-sol sem folgas.

24 de março de 2016

JÁ QUE SE FALA DE TERRORISMO E TERRORISTAS

Israel
O partido Likud (direita) de Netanyahu, governa Israel coligado com a extrema-direita do partido da Independência de Uri Ariel.
Só por curiosidade, Netanyahu detém (6) seis pastas (1º ministro, ministro das comunicações, economia, negócios estrangeiros, saúde e previdência).
Mas não é disto que quero falar.
Ultimamente, tendo por consequência a guerra em Gaza (2014), surgiu um movimento ultra-nacionalista de inspiração racista e xenófoba (Im Tirtzu), chefiado por um tal Ronen Shoval que se associou a Moti Karpel líder dos colonos e um fervoroso adepto do extermínio dos palestinianos aos quais chama terroristas e toupeiras venenosas. O movimento em causa tem o total apoio de Netanyahu se bem que este não o demonstre publicamente.
Segundo o jornalista Natum Barnea, actualmente Israel compara-se à Alemanha de Weimar (1918-1933) onde o ódio imperava, com perseguições a judeus, comunistas, ciganos, pretos e a todos os que não se reviam na “nova ordem” prestes a nascer. Hoje em Israel, grupos de ultra-nacionalistas, com o Im Tirtzu à cabeça, perseguem, insultam, agridem todos os que se lhe opõem - escritores, jornalistas, artistas e principalmente militantes, simpatizantes e activistas dos direitos humanos. Israel está a tornar-se um terror.
Até as ONG’s estão a passar sobre o crivo da repressão, a ministra da justiça Ayelet Shaked militante do partido Lar-Judaico, defensora da colonização e ocupação dos territórios palestinianos, fez aprovar uma lei em que as ONG’s (de esquerda) que recebem donativos de governos estrangeiros, são obrigadas a entregar ao estado relatórios sobre a proveniência e montante de todos os donativos recebidos, as que recebem donativos de empresas privadas e/ou particulares, ONG’s (de direita) as quais contribuem para o desenvolvimento dos colonatos, a estas nada é pedido.

Entretanto, Netanyahu prepara um projecto-lei constitucional que redefine Israel como estado-nação do povo judeu de inspiração judaica, ou seja, o regime seria “democrático” mas só os judeus teriam direitos colectivos e individuais; muçulmanos, cristãos e/ou outras crenças não.
Israel prepara-se para mais uma vez fazer história, ou seja, na Europa (1933/1945) foi o holocausto do povo judeu, agora (2016 e seguintes) Israel prepara-se para fazer o seu próprio holocausto, desta vez contra todos os que lhe opõem. Sem câmaras de gás? A ver vamos.

16 de março de 2016

VERGONHA DE NÓS TODOS (2)

A imagem é de ontem e reproduz refugiados na sua maioria sírios a tentar atravessar a fronteira entre a Grécia e a Macedónia. Entretanto as "autoridades" da Macedónia recambiaram-nos novamente para a Grécia. Neste local ou próximo, morreram afogadas três pessoas, dois homens e uma mulher.
Para além de todos os adjectivos que possamos empregar para descrever este massacre genocida a que a "europa" sujeita estas pessoas, apraz-me recordar, Cantata da Paz de Sophia De Mello B. Andresen, Chico Fanhais imortalizou em canção.

A bomba de Hiroxima
Vergonha de nós todos
Reduziu a cinzas 
A carne das crianças

Eu diria
A epopeia dos refugiados
VERGONHA de nós todos
Reduziu a zero
A dignidade do ser humano

10 de março de 2016

A VERGONHA DE NÓS TODOS (1)

ANO - 2016
MÊS - MARÇO

ALGURES NUM CAMPO DE REFUGIADOS NA GRÉCIA
Enquanto o mundo (dito) civilizado se vai discutindo o sexo dos anjos, milhares de mulheres e crianças, homens velhos e novos, enfim, seres humanos, dormem nestes "condomínios" de luxo.
O homem foi à Lua (dizem-nos), está perto de chegar a Marte, inventa mil e uma trapalhadas tecnológicas para nos (será mesmo) facilitar a vida, inventa tudo e mais alguma coisa, só não tem capacidade (ou será que tem) para resolver os problemas que causou ao seu semelhante.
Somos (mesmo) um animal que não interessa a ninguém, num mundo a condizer.